16/09/2022

Num palco montado ao ar livre, em plena escadaria central do mercado, o artista cantou, juntamente com algumas vendedoras (apelidadas pelo próprio de “Bolhanetes”), algumas das suas mais conhecidas baladas, para milhares de pessoas, que enchiam por completo as galerias e o rés do chão do mercado.

Abrunhosa, que revelou ter recordações do Bolhão desde tenra idade – “a minha família fazia aqui as suas compras. Comecei a vir aqui com os meus pais", disse -, não deixou de agradecer “a capacidade, arrojo, abnegação e espírito empreendedor” de Rui Moreira, que, entre a multidão, marcou presença no miniconcerto, bem como os vereadores do Executivo, presidente da Assembleia Municipal, o arquiteto responsável pela renovação do espaço, Nuno Valentim, entre muitos outros convidados. "É raro haver um casamento tão feliz entre a política e a vida dos cidadãos. Este é um lugar de memórias, de família. Obrigado por teres [Rui Moreira] restituído às nossas famílias o nosso Bolhão", acrescentou.

 

Todos, em uníssono, cantaram “para os braços da minha mãe”, uma das músicas mais conhecidas e trauteadas de Pedro Abrunhosa, que a dedicou “ao Bolhão e mãe cidade”. “Este é o sítio dos nos nossos antepassados e é, a partir de hoje, o sítio do futuro”, frisou, sublinhando: “Que bom voltar a esta casa, que maravilha estar aqui. Obrigado, Porto”.

 

O curto concerto acabou com um brinde ao regresso do "mercado do povo".

Ver também
Notícias