21/07/2021

Dois anos depois do arranque da obra do Skate Park de Ramalde, é tempo para a sua ampliação e a justificação é simples: foi a forte adesão de uma crescente comunidade de skaters na cidade que pediu. Com um investimento municipal de 160 mil euros, a obra deverá estar pronta para o rolar das pranchas no outono.


Serão mais cerca de 600 metros quadrados, com obstáculos diferentes e a tão ambicionada “bowl", uma espécie de piscina vazia para manobras, cujo efeito deverá atrair ainda mais praticantes ao Parque Desportivo de Ramalde. Esta terça-feira o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, e a vereadora da Juventude e do Desporto, Catarina Araújo, puderam perspetivar o equipamento no seu futuro espaço, enquanto as crianças que participavam na Missão Férias aprendiam as primeiras manobras da modalidade.


Para Catarina Araújo esta é “uma boa necessidade. Somos vítimas do nosso próprio sucesso”. A consignação é assinada nesta quarta-feira, 21 de julho, e a intervenção, da responsabilidade da empresa municipal GO Porto, será feita mesmo ao lado do atual equipamento e inclui a construção de duas novas plataformas para a prática de street e rampa, que serão interligadas entre si por uma rampa inclinada.


Serão ainda criadas zonas de estadia, com bancos e papeleiras, e vai ser feito o reforço da iluminação pública no local. O projeto, tal como o anterior, instalado em novembro de 2019, foi desenhado pelo arquiteto e skater Francisco Lopez “França”, um dos principais especialistas na área.


A vereadora da Juventude e Desporto destaca “uma caraterística muito especial que é o cuidado da integração do equipamento neste parque fantástico, com total respeito e em harmonia com o espaço verde e com as árvores aqui existentes”.



O ex-libris será mesmo a “pool” que, acredita Catarina Araújo, “nos fazia falta e nos vai permitir receber maiores competições”. Recorde-se que, além da adesão de crianças, jovens e mesmo adultos, que ali recebem aulas totalmente gratuitas, o Skate Park de Ramalde foi escolhido pela Federação de Patinagem de Portugal como palco para receber, em maio deste ano, a primeira etapa da recém-criada Liga Por Skate, com pontuação para os Jogos Olímpicos de Tóquio.


Catarina Araújo sublinha que “a aposta do Município numa modalidade como o skate é simples: foram os jovens que nos disseram que tínhamos que ter um equipamento com esta resposta. A comunidade de skaters, jovens e menos jovens, é tanta que sentimos necessidade de criar um espaço com as condições de conforto e segurança como este, para lhes poder proporcionar um local para a prática desportiva”.


Além do skate, o parque pode ser utilizado para a prática informal de outras modalidades sobre rodas como a patinagem inline agressive ou o BMX freestyle.


O Skate Park do Porto disponibiliza aulas gratuitas para todos os que se pretendem iniciar na prática da modalidade. Inicialmente, as sessões eram realizadas apenas aos sábados e domingos de manhã, entre as 10 e as 12 horas. Dada a enorme procura registada, a empresa municipal Ágora – Cultura e Desporto do Porto decidiu alargar a oferta, passando a disponibilizar mais duas sessões durante a semana, às segundas e quintas-feiras, das 17,30 às 19,30 horas, além das já habituais ao fim de semana.


Ver também
Notícias