Rui Moreira garante Matadouro
05-04-2019

O Matadouro é "projeto indispensável" na engrenagem do grande plano de requalificação para a zona oriental da cidade, orçado em cerca de 178 milhões de euros, disse o presidente da Câmara do Porto, na sessão pública de apresentação do Masterplan estratégico para o território e da Operação de Reabilitação Urbana (ORU) da Corujeira.


"De uma forma ou de outra vamos fazê-lo. Se muito rapidamente não obtivermos resposta sobre o plano A, queria aqui assumir o compromisso de que apresentaremos um plano B", garantiu Rui Moreira nesta quinta-feira à noite, no Auditório da Junta de Freguesia de Campanhã. Nesta iniciativa municipal, que contou com casa cheia, o autarca anunciou ainda a criação de um polo museológico na Quinta da Bonjóia.


Segundo o autarca, "não há outra solução" para alavancar o desenvolvimento do Porto Oriental que não passe pela reconversão do Antigo Matadouro Industrial. O projeto, considerado um "game changer", vai não só impulsionar o crescimento económico como também a coesão social e territorial de Campanhã, quer pelo tipo de programas que ali vão nascer (de cariz social, empresarial e cultural) quer pelo próprio desenho arquitetónico pensado para o local, capaz de cerzir um território espacialmente dividido.

"O Matadouro Municipal é um projeto que, depois de ter sido estabilizado entre todos nós [forças políticas] e depois de termos aperfeiçoado aquilo que é o seu programa, é indispensável. Seja de uma forma ou de outra, vamos fazê-lo", assumiu Rui Moreira.

O plano A, que pressupõe um investimento privado da Mota Engil na ordem dos 40 milhões de euros, continua a ser o melhor modelo para Rui Moreira, mas o Tribunal de Contas chumbou-o e a Câmara do Porto aguarda agora o resultado do recurso. Caso a resposta tarde, o autarca deixou o compromisso de que "será apresentado um plano B". Aliás - confidenciou - o assunto tem sido objeto de várias reuniões e reflexões nos últimos dias.

No Masterplan estratégico, está prevista a criação da Praça do Matadouro e de um novo arruamento de ligação à Praça da Corujeira. Há também um plano para criar um corredor verde de enquadramento paisagístico da VCI e de uma ciclovia até ao futuro Terminal Intermodal e à Quinta de Bonjóia, bem como a requalificação da Rua da Fábrica "A Invencível" e a melhoria das ligações pedonais sob o viaduto da VCI.