Quinta do Covelo já tem parque canino para receber os amigos de quatro patas
03-09-2020

A Quinta do Covelo já dispõe de um parque canino inteiramente dedicado aos amigos de quatro patas. A obra, com cerca de 3.800 metros quadrados, já está concluída e o espaço de portas abertas a toda a população que queira usufruir de uma área aprazível para passear o seu animal de estimação.


Iniciada no dia 3 de agosto, a construção do parque canino da Quinta do Covelo já está terminada e oferece um novo espaço que reúne uma área delimitada com mobiliário urbano e algumas valências, que tornam a passagem dos animais e dos seus donos por este local mais agradável.


"É um parque que, de facto, nos últimos anos, tem ganho muita gente" e que já tinha "uma população que passeava os seus animais", embora utilizando uma trela para o efeito, assinalou o vice-presidente da Câmara do Porto, Filipe Araújo, que visitou o espaço nesta manhã, após passagem, pelo mesmo local, do presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, ao dia de ontem.


"Tínhamos a noção que disponibilizar uma parte do espaço do parque, menos utilizada, para que pudessem usufruir de um espaço vedado", em que fosse possível "soltar os animais e eles brincarem, era também algo que a população, há algum tempo, nos vinha a solicitar".


Dispondo de várias sombras, proporcionadas pela vasta vegetação do espaço, na área delimitada por uma vedação em rede de malha elástica plastificada foram ainda colocados: bancos em betão, para que o local se torne mais aprazível; bebedouros humanos e caninos; e papeleiras com dispensador de sacos para recolha e deposição dos dejetos animais.




Segundo Filipe Araújo, os bebedouros permitem assim que "os animais possam beber água enquanto estão aqui a brincar", e os "locais de estadia com bancos", por sua vez, "que as pessoas também possam estar a descansar um bocado enquanto os animais brincam".

Com uma separação física do espaço, este fator permite "que os animais de grande porte não se misturem com os de pequeno porte", criando assim "alguma segregação que pode ajudar a que o espaço também se torne mais convidativo para passearem os seus animais".

Além disso, o parque dispõe ainda de uma antecâmara, partilhada entre as duas áreas, para que os donos possam, confortavelmente, tirar e voltar a colocar as trelas aos seus fiéis amigos, antes de entrarem e, posteriormente, quando abandonam o espaço.

Apelando a uma "convivência sã entre todos aqueles que querem usufruir" do novo local e ao zelo da população para que "tomem conta daquilo que é a beleza e o mobiliário", o vice-presidente relembrou ainda que, "há cerca de dois anos" foi realizada uma "intervenção de reabilitação dos caminhos e da fonte" da Quinta do Covelo, o que tem contribuído, em grande medida, para que este seja um parque que "nos últimos anos, tem ganho muita gente e isso é muito bom de salientar".

No que diz respeito à gestão do espaço, este será dotado de mais elementos para recreio canino, nomeadamente de "alguns troncos" e de outros objetos que possam ser utilizados para promover o exercício físico, a agilidade e a destreza dos animais.

Concluída em tempo recorde, a obra levada a cabo pela empresa municipal de Gestão e Obras do Porto - GO Porto tinha um prazo estimado de dois meses, acabando por ficar concluída em apenas 30 dias, num investimento na ordem dos 18.500 euros.

Este é o segundo parque canino da cidade do Porto, que sucede o primeiro inaugurado no Jardim de Paulo Vallada, em 2019. O novo equipamento na Quinta do Covelo está enquadrado na política ativa de promoção promovida pelo Executivo Municipal, que visa reforçar o bem-estar animal e que, ainda há poucos meses, inaugurou o novo Centro de Recolha Oficial de Animais (CROA), uma valência muito necessária para a cidade com capacidade para acolher cerca de 200 animais.

Além da moderna estrutura permitir assegurar um ótimo acolhimento e garantir o bem-estar e socialização de cães e de gatos, os animais que ali residem dispõem de espaço suficiente para, diariamente, brincarem ao ar livre, sob a vigilância de uma experiente equipa de tratadores que, a par dos veterinários municipais, têm também, nas novas instalações, mais meios técnicos para prestarem um serviço de excelente qualidade.